Proteger previne.

Profilaxia Pré-Exposição é uma medida de prevenção ao HIV/AIDS. Consiste no uso contínuo de antirretrovirais, o que não substitui o uso de preservativos, reduzindo o risco de infecção pelo vírus do HIV.

A prevenção combinada pode contribuir, também, para a redução dos casos de contaminação pelo vírus.

É importante relatar suspeitas de reações adversas após a aprovação do medicamento. Isso permite o monitoramento contínuo da relação benefício/risco do medicamento. Pede-se aos profissionais de saúde e pacientes que relatem suspeitas de reações adversas pelo Sistema de Notificação de Eventos Adversos a Medicamentos - VigiMed, disponível em , ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal. As reações adversas também podem ser relatadas diretamente ao fabricante do produto suspeito. As reações adversas relacionadas aos medicamentos da Gilead podem ser relatadas diretamente à Gilead através dos detalhes abaixo:

HIV no Brasil

Mitos e Verdades

Confira mitos e verdades sobre a transmissão do HIV e sobre o uso da PrEP.

Prevenção

Você pode se proteger do HIV e da AIDS e ainda contribuir para a contenção do vírus. Veja os métodos sugeridos e compartilhe conscientização e prevenção.

Prevenção
Combinada

Preservativos

O uso de preservativos, assim como o tratamento das infecções sexualmente transmissíveis, evita a transmissão de um portador do vírus para outras pessoas, contribuindo para uma sociedade mais prevenida.
Fonte: http://www.aids.gov.br, http://www.who.int e http://www.saude.sp.gov.br

Diagnóstico

No Brasil o diagnóstico é realizado por meio da coleta de sangue, exames laboratoriais ou testes. Os testes rápidos, realizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), podem detectar anticorpos contra o HIV em até 30 minutos, com apenas uma gota de sangue retirada da ponta do dedo. O diagnóstico precoce aumenta a expectativa de vida de quem tem HIV e as chances de as mães soropositivas não transmitirem o vírus aos filhos, desde que o tratamento recomendado seja seguido corretamente. Para detectar o HIV, o indicado é realizar os exames de diagnóstico após a janela imunológica, intervalo de pelo menos 30 dias entre a infecção pelo vírus da AIDS e a produção de anticorpos anti-HIV no sangue.